– A partir do post de hoje, voltaremos a abordar os conteúdos de redação. Hoje, falaremos sobre dois elementos do texto. Elementos que, inclusive, servem como dois dos cinco critérios para correção de redação nos vestibulares. Esses dois elementos são a coesão e a coerência. 

– Cada vestibular irá compreendê-los de uma maneira diferente, podendo até terem outros nomes. Porém a ideia de cada um deles não mudará muito, já que os vestibulares se influenciaram muito pela mesma linha da ciência linguística: a linguística textual, que defende a leitura do texto em níveis. 

– O primeiro nível é a coesão e trata-se de entender o funcionamento interno da língua, ou seja, as relações internas que o autor faz em todos os elementos do texto. A coerência é o segundo nível, e ela se refere às relações internas e externas dos sentidos do texto. Nesse estudo nos limitaremos a esses dois, mas só para saber, os outros três são: tema, tipo de texto e gramática. Esses são os cinco critérios que os examinadores do vestibular usarão para dar nota ao seu texto.

– Vamos agora nos deter um pouco mais nos dois principais critérios: a coesão e coerência. 

– É difícil falar de um sem falar do outro, porque ambos se referem a um conceito importante na produção de texto: o conceito da conexão textual. Todo o texto deve ser um tecido, já que ele é um organismo emaranhado de ideias. Devemos falar de apenas um assunto, mas todas informações, sentidos, argumentos, frases, parágrafos devem estar todos relacionados. E além dessas relações internas entre os elementos, também deve estar relacionado com o exterior do texto, com as informações reais do mundo.

– Ao primeiro critério de análise, a coesão, nomeamos as conexões internas que fazemos na estrutura do texto. Todos os parágrafos, orações e frases devem estar conectados através de um conectivo, que pode ser ou um pronome, ou uma conjunção, ou uma preposição.

– Essas ligações que fazemos produzem sentidos, que também devem estar conectados. À conexão dos sentidos damos o nome de coerência. 

– Tanto a coesão, quanto a coerência, é o que dá a unidade do texto. Essas conexões farão com que o texto não perca sua unicidade temática. O tema se desdobrará em suas figuras através das ligações estruturais e semânticas.

– Além da unidade textual, a coesão e a coerência também garantirão a progressão argumentativa da dissertação. Essas propriedades serão estudadas em estudos posteriores. O que precisa ficar claro nesse estudo é que o nosso texto deve estar de acordo com o fio condutor da sua dissertação. Essas conexões se não forem bem feitas podem prejudicar a significação final do texto.

Anúncios